Novas conquistas pelo PMPI Rio

9 de outubro de 2017

O Grupo de Trabalho, criado pelo Conselho Municipal pelos direitos das crianças e adolescentes, o GT de Implementação e Monitoramento do Plano Municipal pela Primeira Infância, PMPI, teve a quarta-feira, dia 4 de outubro, cheia de importantes intervenções pelas políticas da primeira infância no Rio de Janeiro.

Na parte da manhã, representantes do projeto Criança Pequena em Foco, do CECIP, Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância, CIESPI/ PUC Rio, Cruzada do Menor e Fundação Xuxa Meneghel participaram da audiência pública, promovida pelo Vereador Professor Célio Luparelli, presidente da Comissão dos direitos da Criança e do Adolescente na Câmara. O tema da audiência foi: Olho e vejo crianças e adolescentes em risco social. O que fazer? Com espaço de fala, as representantes do GT apresentaram o PMPI e valorizaram a prevenção e atenção à primeira infância como estratégia de redução do risco social. No encerramento foi proposto e apoiado pela plateia e pelo professor Luparelli uma audiência para tratar unicamente do PMPI do Rio de Janeiro.

SOL-POST-02

Na parte da tarde, Soraia Melo, do CECIP, Renata Tavares, CIESPI e Grazielle Lenar, da FXX, participaram de uma reunião com Daniel Mancebo, coordenador geral do Escritório de Planejamento e Modernização e Gestão, responsável pela escuta e organização do Plano Estratégico do Rio de Janeiro.

SOL-POST01

“Na ocasião, apresentamos o PMPI, entregamos exemplares impressos, de um documento em que as metas do Plano Estratégico dialogam com as prioridades do PMPI, com outras sugestões de atenção aos direitos básicos da primeira infância e com uma carta assinada pelo então candidato a prefeito do Rio, Marcelo Crivella, em que ele se comprometeu com a primeira infância em seu governo” esclareceu Soraia Melo. A carta fez parte da Campanha Criança é prioridade, promovida pela Rede Nacional Primeira Infância, em 2016, no período eleitoral.

A equipe do Plano Estratégico se comprometeu a analisar e acolher as sugestões possíveis, garantindo à primeira infância espaço no orçamento e planejamento da cidade. Além disso, também convidou ao GT de Implementação e Monitoramento do Plano Municipal pela Primeira Infância para acompanhar as reuniões consultivas do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Sustentável, que traça a visão da cidade para 2030, de acordo com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

SOL-POST-03

Comentários