De Mãos Dadas

Desde janeiro de 2012, o CECIP – em parceria com o Instituto Dynamo – promove a formação de gestores de creches da Rocinha e do Cantagalo, favelas da zona sul do Rio de Janeiro. O objetivo é melhorar o atendimento à primeira infância, investindo na qualificação dos profissionais, na adequação dos espaços e na formação de uma rede de creches na comunidade.

A metodologia é a mesma que vem sendo praticada e aprimorada pelo CECIP desde o lançamento dos materiais A Creche Saudável (2000) e Trocando em miúdos (2002), e já envolveu centenas de profissionais e gestores de creches de todo o Brasil.

Em oficinas mensais, os gestores das instituições (sempre dois por creche) têm a oportunidade de compartilhar experiências e reflexões, estimulados por leituras, dinâmicas de grupo e acesso a variados materiais educativos. Identificam suas próprias demandas e criam planos para aprimorar o atendimento em suas creches.

Os conteúdos dessas oficinas são norteados por três eixos:

Eixo 1 – Gestão pedagógica: dinamizar o projeto político pedagógico da creche (conhecer o marco legal DCNEIs, acompanhar a proposta curricular, atualização das pesquisas sobre educação infantil, discussão sobre ensino-aprendizagem, concepção de criança, importância do brincar, articulação do cuidar e educar).

Eixo 2 – Gestão de funcionamento: rotina, calendário, cardápio, gestão dos recursos humanos, criação e manutenção de parcerias.

Eixo 3 – Gestão administrativa: marco legal, documentos exigidos pela prefeitura, gestão de recursos, prestação de contas, manutenção, noções de informática.

Além desses encontros presenciais, a equipe facilitadora do CECIP realiza um acompanhamento constante de cada creche (4 horas por semana), para diagnosticar os problemas que enfrentam no dia-a-dia e avaliar como estão incorporando os aprendizados proporcionados pelas oficinas. O projeto também promove Centros de Estudos mensais com todos os funcionários de cada creche, passeios culturais, encontros com especialistas de acordo com a demanda e eventos para fortalecer a rede comunitária de atendimento à primeira infância.

A ideia é disseminar a metodologia, avaliar sua aplicabilidade e inspirar iniciativas semelhantes.

Comentários