toponissanbadmin.png

Badminton ganha representação Olímpica com apoio do Instituto Nissan

O atleta Ygor Coelho realizou um feito histórico nos Jogos Olímpicos do Rio, ao se tornar o primeiro brasileiro a representar o país nas disputas do Badminton (modalidade individual, categoria masculina). Com apenas 19 anos, a história de Ygor serve de inspiração para diversos jovens que cresceram nas periferias carentes do Brasil e almejam por oportunidades. O atleta recebeu iniciação esportiva através da Associação Miratus de Badminton, fundada em 1998 para incentivar a prática do esporte e inclusão social entre crianças da comunidade da Chacrinha, em Jacarepaguá, local onde o brasileiro mora ao lado da família e do pai, Sebastião Dias de Oliveira, fundador da instituição.

Para contribuir com a iniciativa da Miratus, o Instituto Nissan atua na implantação e no acompanhamento de um projeto pedagógico nas instalações da entidade, com o objetivo de agregar ainda mais valores à vida de jovens atletas. O “Projeto de Futuro” é desenvolvido em parceria com o Centro de Criação de Imagem Popular (Cecip) e conta com atividades complementares nas áreas de artes, tecnologia, comunicação e educação, trazendo novas formas de convivência participativa e transformação para que crianças e jovens possam refletir sobre seu futuro.

“O objetivo é proporcionar além das práticas esportivas, atividades complementares à escola. Nossa preocupação é apoiar o desenvolvimento de jovens e crianças tendo em vista uma formação integral”, explica a gerente de responsabilidade social e empresarial da Nissan do Brasil, Flávia Samel.

Para a Miratus, empresas incentivadoras são importantes no apoio para transformações e resultados concretos. “Parcerias são fundamentais para manter o sonho vivo. Em um país com tanta instabilidade é muito difícil para as ONGs conseguirem apoio. Apoios longos, então, como o da Nissan, que já dura três anos, são mais raros ainda. E é uma pena, porque essa continuidade é o que permite às ONGs construírem algo sólido e perene”, afirma Gwenaelle Maitre, da equipe de comunicação da Instituição.

Nas partidas disputadas nos Jogos Rio 2016, Ygor sofreu duas derrotas e despediu-se da Olimpíada, entretanto, o resultado foi o que menos importou. O atleta teve apoio dos torcedores brasileiros em todo momento, que o aplaudiram de pé em seu último jogo contra o alemão Marc Zwiebler, no domingo (14/08). Com a empolgação de sempre, o brasileiro promete voltar para os Jogos Olímpicos 2020, em Tóquio, Japão.

 

Veja a matéria completa aqui.

Comentários